Gazeta São Mateus

Câmara Regional do Vale Aricanduva discute melhorias

Câmara Regional do Vale Aricanduva discute melhorias

Câmara Regional do Vale Aricanduva discute melhorias
abril 03
14:14 2017

No dia 19/03, o prefeito regional, Jorge Farid e o coordenador de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Paulo de Lucca, participaram da reunião na Câmara Regional da Sociedade Amigos de bairros do Vale do Aricanduva coordenada pelo presidente Marco De Napoli com lideranças regionais.
Só ele apareceu ao encontro, outros prefeitos regionais de São Mateus, Itaquera e Aricanduva que tem interface com o Vale Aricanduva não compareceram e sequer enviaram representantes.
Para a prefeitura regional a intenção em participar é avaliar, promover e ajudar a construir o desenvolvimento daquela parte da Zona Leste tendo como premissa a qualidade de vida dos cidadãos.
As lideranças que se manifestaram cobraram melhorias para seus respectivos bairros que iam de limpeza de praças, ações de tapa buracos, medidas para evitar as enchentes, até temas de transporte e mobilidade urbana entre outros.
Diversas lideranças falaram. Entre estas, José de Souza Nascimento da Vila Nova Iorque criticou o prefeito João Dória, por entender que ele, ainda, não conseguiu demonstrar à que veio. Nascimento fez campanha para o eleito e quer ver como ele se sai na periferia. Nascimento acha que o atual prefeito deve corrigir o que considera serem os diversos problemas da cidade deixados pelo ex-prefeito Fernando Haddad (PT).
“O PT arrasou tudo, o Haddad, santinho, deixou a cidade na bancarrota com buraqueira. Na Avenida Conselheiro Carrão o recapeamento foi feito com material da pior qualidade, deve ter que sobrar alguma coisa para alguém, né? Também é preciso ver que o serviço da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é uma desgraça”, desabafou, chegando a citar as ciclofaixas como inconvenientes. Voltando ao atual prefeito criticou sua atuação para mídia. “Vou elogiar ele (Doria) um dia, até agora, nada”.
Outras lideranças desfilaram reivindicações como a retomada das obras para a extensão do monotrilho, incialmente previsto para chegar até a Cidade Tiradentes; melhorias no atendimento público de saúde e até mesmo a instalação do corredor para transporte sobre rodas metropolitano ligando a região ao aeroporto internacional na cidade de Guarulhos, São Paulo.
Vice-presidente da Associação Jardim Vila Formosa e membro de conselho participativo, José Francelino de Souza defendeu a existência dos conselhos e a necessidade de seus participantes, como é o seu caso, da sociedade civil se comprometerem com as inúmeras tarefas que o mandato exige.
Já Luiz Ferreira do Jardim Vila Formosa destacou como incomodo a existência de uma chácara bem ao centro de uma aglomeração urbana que serve de passagem para fuga de bandidos, ajuntamento de lixo, proliferação de insetos e ratos nas proximidades da Rua Dom Azeredo Coutinho, Avenida dos Pequis. Segundo a liderança as reclamações são antigas e já são do conhecimento da prefeitura, sem, contudo, ter nenhuma perspectiva breve de resolução.
Prefeito ouve participantes e promete empenho
Apesar da região toda não estar sobre a sua responsabilidade que tem que ser dividida com os prefeitos regionais de São Mateus, Itaquera e Aricanduva, Farid da Vila Prudente prestigiou a reunião e na medida do possível respondeu a todos.
Professor com licenciatura plena em História tendo dado aula em diversas escolas da região e morador do bairro há 58 anos, comerciante e participante ativo de diversas entidades, Jorge Farid Boulos Bou Chebl é atual prefeito regional da Vila Prudente por escolha do prefeito João Doria destacou a diferença dos lados. A de estar na sociedade civil fazendo reivindicações e participando e como representante da municipalidade. “Conhecendo de perto como funciona a engrenagem a gente percebe que pensa uma coisa que, por vezes é bem diferente”, abriu sua fala.
Em seguida destacou que as dificuldades são várias e nem mesmo a equipe completa para o bom funcionamento da Prefeitura Regional está formada. Esportes, habitação e cultura, por exemplo, ainda não tem titular definido.
Independente da situação disse que os prefeitos regionais ‘somos o João Doria na região’. “Conforme foi dito aqui, as pessoas não querem ser enganadas. Concordo e posso assegurar que existem dificuldades, mas não descuidos e descasos. Também não acho que o prefeito João Dória está preocupado apenas com o seu marketing pessoal. A preocupação dele é com a cidade e o funcionamento da prefeitura”, enfatizou.
Para Jorge Farid a escolha dos 32 prefeitos regionais observados os critérios de representação da região e de pessoas ficha limpa é um ponto importante a se destacar para se lidar com as dificuldades e pressões. “Nos relacionamos com pressões políticas até difíceis de imaginar e estamos sentados em uma cadeira quente”, confidenciou o prefeito regional.
Por outro lado explicou que determinadas ações que aparentemente podem parecer fáceis e simples de serem tomadas como, por exemplo, podar mato no Parque Ecológico da Vila Prudente precisa respeitar hierarquias e responsabilidades de setores ou secretarias. “Não posso simplesmente enviar uma equipe da prefeitura para lá, sem ter permissão expressa em protocolos de ação da secretaria do Verde e Meio Ambiente e ainda autorização e ofícios do secretário”, explicou.
Finalizando assegurou que havia ouvido as demandas e que a prefeitura regional está aberta à participação permanente dos setores organizados e que, sim, é ele o responsável e a pessoa a ser cobrada no que disser respeito à prefeitura na região de abrangência da sua Prefeitura regional. Nesse sentido ainda explicou que os prefeitos regionais estão afinados entre si para promover a zeladoria trocando informações e comunicando situações eventualmente ainda não observadas pelo titular. “Tem acontecido, inclusive, denúncias de locais pichados passíveis de punição via recuperação imediata do bem e multas”.
Ao final convocou os presentes para que ‘sejamos todos criativos e que tentemos’ de todas as formas possíveis, mas legais resolver os problemas que forem aparecendo na região. Disse ainda que a questão da mobilidade urbana, da manutenção ou não das ciclofaixas está em estudos, uma vez que a atual administração também considera que o uso seguro da bicicleta como meio de transporte veio para ficar.

Related Articles

0 Comments

No Comments Yet!

There are no comments at the moment, do you want to add one?

Write a comment

Write a Comment